domingo, 24 de agosto de 2014

PROVA DISCURSIVA DO CONCURSO DE JUIZ DO TRABALHO NA 23ª REGIÃO

Clique na foto para ampliar a imagem
Meus caros,
 
Passeando pelas redes sociais, tive acesso, ainda agora, por via do facebook do colega Marcos Scalercio (créditos da foto) - extraordinário juiz e professor da área trabalhista, por quem nutro inescondível admiração intelectual -, ao conteúdo da prova discursiva do concurso para Juiz do Trabalho do TRT da 23ª Região, aplicada hoje (24.08.2014) pela manhã em Cuiabá.
 
Com o perdão da licença cabotina, não posso deixar de registrar que aqueles que têm lido a minha produção doutrinária devem ter feito a prova com muita segurança. Ocorre que, das seis perguntas a que tive acesso, já escrevi com profundidade sobre três dos temas. Vamos a eles:
 
a) acerca da possibilidade de antecipação de tutela de ofício nas obrigações de dar, enfrentei o assunto no meu livro Técnica Processual e Tutela Coletiva de Interesses Ambientais Trabalhistas. São Paulo: LTr, 2012 (p. 235 a 237);
 
b) sobre Imunidade de Jurisdição e de Execução dos Estados e Organismos Internacionais, escrevi no livro Estudos Aprofundados da Magistratura do Trabalho. V. 2. Salvador: JusPODIVM, 2014 (obra coordenada pelos estimados professores Henrique Correia e Élisson Miessa);
 
c) finalmente, sobre Direito de Greve, Ações Possessórias e Função Social da Propriedade, publiquei as minhas considerações na Revista LTR, v. 72, p. 289-303, 2008.
 
Realço, demais disso, que tenho falado reiteradamente sobre tais matérias nas aulas que venho ministrando por todo o país.
 
Tais fatos, obviamente, me deixam demasiadamente contente, pois têm o condão de evidenciar que o meu trabalho não tem sido realizado em vão.
 
Não posso negar que às vezes fico cansado, já que não é fácil conciliar a vida de juiz, professor e escritor. Os meus membros da minha família, especialmente a Graciella, a Eduarda, o João Matheus e o João Pedro, sabem muito bem do que estou falando, vez que eles têm sido sistematicamente privados do meu convívio.
 
Mas um acontecimento como o de hoje, ocorrido na prova do TRT da 23ª Região, demonstra, inequivocamente, que tudo vale a pena quando a alma não é pequena!
 
Estou extraordinariamente feliz por auxiliar os amigos concurseiros!!
 
Prof. João Humberto Cesário