sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

TRT DA 23ª REGIÃO: MUDANÇA DE HORÁRIO E ECONOMIA NOS GASTOS PÚBLICOS!

Uma das primeiras medidas adotadas pela nova administração do TRT da 23ª Região, encarnada na pessoa do Desembargador OSMAIR COUTO, foi a mudança de horário de funcionamento do Regional, visando, sobretudo, economizar recursos públicos, sem afetar a qualidade do serviço prestado ao jurisdicionado matogrossense.
A aludida medida, embora democraticamente objurgada administrativamente pela OAB-MT, foi devidamente referendada pelo Conselho Nacional de Justiça. Agora, depois de algum tempo da sua implementação, os primeiros resultados começam a aparecer, demonstrando, com sobras, o acerto da diretriz adotada.
Não posso deixar, com efeito, de apresentar os meus parabéns ao Desembargador OSMAIR e à sua equipe, que demonstram, na prática, estarem absolutamente preparados para o exercício da atividade pública. A sociedade, tenho certeza, também agradece!
Segue, abaixo, um texto extraído da página eletrônica do TRT da 23ª Região, prestando contas dos primeiros resultados:
"A economia de energia elétrica obtida somente no edifício sede da Justiça do Trabalho mato-grossense, em Cuiabá, no mês passado, equivale ao consumo anual de uma vara do trabalho do interior. Foi economizado em janeiro deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, um total de 44.250 kilowatts.
Essa quantidade de energia daria para atender o consumo de um ano inteiro da maioria das varas do interior de Mato Grosso, a exemplo das varas de Barra do Garças, Sorriso, Primavera do Leste, Jaciara, Diamantino, Água Boa e São Félix do Araguaia.
Além dos kilowatts economizados, outro ponto que chama a atenção na fatura de energia que o TRT pagará em fevereiro, referente ao mês de janeiro, é a redução de 30% do consumo no chamado horário de pico (quando o valor cobrado pela energia consumida é cerca de sete vezes maior que o normal). De acordo com a Rede Cemat, é considerado horário de pico em Cuiabá o período que vai das 17h30 às 20h30.
Evitar o consumo no horário de pico e consequentemente economizar recursos públicos foi o que norteou a mudança do expediente das unidades da Justiça do Trabalho mato-grossense, especialmente da Capital que passaram a funcionar das 7h30 às 14h30. Mas a redução poderá ser ainda maior, avalia a atual Administração.
"O mês de janeiro foi atípico. Muitas audiências ainda foram realizadas no período da tarde, uma vez que já estavam marcadas quando da aprovação da mudança do horário", explica o presidente do TRT/MT, desembargador Osmair Couto.
Também com o intuito de reduzir ainda mais o consumo a partir das 15h30, a Secretaria de Patrimônio e Logística do TRT está realizando um levantamento do consumo a fim de embasar novas medidas.
Os esforços para diminuir os gastos com energia elétrica vão ao encontro, conforme lembra o desembargador-presidente, da Recomendação n. 11 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que determina essa economia a todos os órgãos do Judiciário, bem como atende às sugestões de metas propostas também pelo CNJ para 2010, no que se refere à eficiência operacional da Justiça brasileira."
Bom carnaval a todos, João Humberto :o)